Diabetes tipo 1

Informações gerais sobre diabetes tipo 1

O diabetes tipo 1 é uma condição de saúde séria em que o nível de glicose no sangue chega a níveis muito altos porque o corpo não pode produzir um hormônio chamado insulina. Isso acontece porque o corpo ataca as células do pâncreas que produzem a insulina, o que significa que a mesma não é produzida.

Revisado por Mike Canto
Académico de medicina na Universidade Federal de Uberlândia (Famed UFU)

Diabetes Tipo 1

Todos nós precisamos de insulina para viver. Ele faz um trabalho essencial no nosso corpo. Permite que a glicose em nosso sangue entre em nossas células e alimente o corpo.

Quando você tem diabetes tipo 1, seu corpo ainda decompõe os carboidratos dos alimentos e bebidas e os transformam em glicose. Mas quando a glicose entra em sua corrente sanguínea, não há insulina para permitir que ela entre nas células do seu corpo. Mais e mais glicose se acumula em sua corrente sanguínea, levando a níveis elevados de açúcar no sangue.

O que causa o diabetes tipo 1?

Não há estudos suficientes que comprovem exatamente o que causa o desenvolvimento do diabetes tipo 1. Como muitos, erroneamente, pensam não tem qualquer conexão com dieta ou estilo de vida. Mas pesquisadores e cientistas do mundo inteiro, estão trabalhando muito para encontrar respostas.

Normalmente, o próprio sistema imunológico do corpo – que normalmente combate bactérias e vírus prejudiciais – destrói por engano as células produtoras de insulina no pâncreas. Outras causas possíveis incluem:

O diabetes tipo 1 é uma doença séria?

Milhões de pessoas sofrem com Diabetes tipo 1 no Brasil. É uma condição séria e não há cura.

Com o tempo, níveis elevados de açúcar no sangue podem causar danos ao coração, olhos, pés e rins. Estas são conhecidas como complicações da diabetes. Mas é possível prevenir muitos desses problemas de longo prazo recebendo o tratamento e os cuidados certos. Isso pode ajudá-lo a controlar seus níveis de açúcar no sangue, pressão arterial e colesterol.

Eventualmente, as complicações do diabetes podem ser incapacitantes ou mesmo fatais.

Doenças cardíacas e dos vasos sanguíneos

O diabetes aumenta dramaticamente o risco de vários problemas cardiovasculares, incluindo doença arterial coronariana com dor no peito (angina), ataque cardíaco, derrame, estreitamento das artérias (aterosclerose) e hipertensão.

Lesões nervosas (neuropatia)

O excesso de açúcar pode lesar as paredes dos minúsculos vasos sanguíneos (capilares) que nutrem os nervos, especialmente nas pernas. Isso pode causar formigamento, dormência, queimação ou dor que geralmente começa nas pontas dos dedos dos pés ou dos dedos e gradualmente se espalha para cima. O açúcar no sangue mal controlado pode fazer com que você, eventualmente, perca toda a sensação de sensibilidade nos membros afetados.

Danos aos nervos que afetam o trato gastrointestinal podem causar problemas com náuseas, vômitos, diarréia ou prisão de ventre. Para os homens, a disfunção erétil pode ser um problema.

Lesões renais (nefropatia)

Os rins contêm milhões de minúsculos aglomerados de vasos sanguíneos que filtram os resíduos do sangue. O diabetes pode danificar esse delicado sistema de filtragem. Danos graves podem levar à insuficiência renal ou doença renal em estágio terminal irreversível, que requer diálise ou transplante renal.

Dano ocular

O diabetes pode danificar os vasos sanguíneos da retina (retinopatia diabética), podendo causar cegueira. O diabetes também aumenta o risco de outras doenças graves da visão, como catarata e glaucoma.

Danos no pé

Danos nos nervos dos pés ou fluxo sanguíneo insuficiente para os pés aumentam o risco de várias complicações nos pés. Se não forem tratados, os cortes e bolhas podem se tornar infecções graves que podem exigir a amputação do dedo do pé, pé ou perna.

Problemas de pele e boca. O diabetes pode deixá-lo mais suscetível a infecções da pele e da boca, incluindo infecções bacterianas e fúngicas. Doença gengival e boca seca também são mais prováveis.

Complicações na gravidez

Níveis elevados de açúcar no sangue podem ser perigosos para a mãe e o bebê. O risco de aborto espontâneo, natimorto e defeitos congênitos aumenta quando o diabetes não está bem controlado. Para a mãe, a diabetes aumenta o risco de cetoacidose diabética, problemas oculares diabéticos (retinopatia), hipertensão induzida pela gravidez e pré-eclâmpsia.

Fatores de risco do diabetes tipo 1

Alguns fatores de risco conhecidos por pessoas com diabetes tipo 1 incluem:

Histórico familiar

Qualquer pessoa com pais ou irmãos com diabetes tipo 1 tem um risco ligeiramente maior de desenvolver a doença.

Genética. A presença de certos genes indica um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 1.

Geografia

A incidência de diabetes tipo 1 tende a aumentar conforme você se afasta do equador.

Idade

Embora o diabetes tipo 1 possa aparecer em qualquer idade, ele aparece em dois picos perceptíveis. O primeiro pico ocorre em crianças entre 4 e 7 anos, e o segundo em crianças entre 10 e 14 anos.

Como gerenciar o diabetes tipo 1

Gerenciar o diabetes tipo 1 pode ser desafiador, mas hoje em dia é possível encontrar muitos recursos online que podem ajudar. Desde exercícios até contagem de carboidratos e alimentação saudável e balanceada, fazer mudanças no estilo de vida pode fazer a diferença no gerenciamento do diabetes tipo 1.

Quando você tem diabetes tipo 1, permanecer saudável pode adicionar estresse extra ao seu dia já agitado. Planejar com antecedência é a chave para gerenciar seu diabetes. Siga sua programação diária de diabetes para tornar um pouco mais fácil viver bem com diabetes tipo 1.

O diabetes tipo 1 pode ser revertido?

Não há cura conhecida para o diabetes tipo 1 no momento. Cientistas ao redor do mundo estão procurando novos tratamentos chamados imunoterapias, que podem ajudar a prevenir, parar e, possivelmente, curar a doença.

A cura para o diabetes tipo 1 concentra-se em duas coisas: fazer com que o sistema imunológico pare de destruir as células que produzem insulina e substitua as células que foram perdidas.

As células beta são células altamente especializadas que produzem insulina. Elas são encontradas em aglomerados de cerca de 100 células no pâncreas. Esses aglomerados são chamados de ilhotas.

Uma grande parte da pesquisa de cura é sobre a compreensão das células beta e ilhotas: como elas crescem, como se mantêm saudáveis e como podem ser recriadas em pessoas com diabetes tipo 1.

Sinais e sintomas de diabetes tipo 1

Antes de ser diagnosticado com o diabetes tipo 1, seu corpo tentará se livrar da glicose por meio dos rins. Esse é o mais doloroso e é um dos principais sintomas do diabetes. Outros sinais que você deve observar incluem sentir muita sede, ir muito ao banheiro e perder peso sem tentar.

Os sintomas tendem a aparecer rapidamente – em apenas alguns dias ou semanas. Isso é ainda mais comum em crianças. É por isso que é importante consultar um médico o mais rápido possível se você notar algum desses sinais.

Tratamentos para diabetes tipo 1

Todas as pessoas com diabetes tipo 1 precisam tomar insulina. Algumas pessoas injetam e outras usam uma bomba de insulina. 

Basicamente, a insulina ajuda o corpo a usar glicose (açúcar) para obter energia. No diabetes tipo 1, o pâncreas não produz mais insulina, então você deve inseri-la para controlar os níveis de glicose no sangue.

Existem diferentes tipos de insulina, administrados em momentos diferentes.

Insulina tomada uma ou duas vezes ao dia

Também chamada de insulina de ação prolongada, de fundo ou basal. Fornece ao corpo a insulina de que necessita, quer você faça uma refeição ou não.

A insulina basal deve manter a glicose no sangue estável durante a noite e entre as refeições.

Insulina ingerida com alimentos ou bebidas

Também chamada de insulina de ação rápida, na hora das refeições ou em bolus. Ajuda a reduzir o aumento da glicose no sangue causado por comidas ou bebidas.

Você geralmente toma antes de uma refeição, lanche ou bebida com carboidratos.

Algumas pessoas que se enquadram em certos critérios também podem ser consideradas para um transplante de células de ilhotas.

Métodos de aplicação

Vivendo com diabetes tipo 1

Converse com pessoas que vivem com diabetes tipo 1 e compartilhe experiências de tratamento e gerenciamento de sua condição. Desde aprender como chegar a um diagnóstico até encontrar diferentes maneiras de lidar com a condição, conversar com outras pessoas e ouvir suas histórias vai mostrar que você não está sozinho.

Amigos e familiares podem ajudar

Ser diagnosticado com diabetes tipo 1 não é fácil. Pode levar algum tempo para se ajustar e afetar o modo como você se sente.

Pode ser difícil dizer às pessoas que você tem diabetes, mas vai ajudá-las a entender o que você está passando.

Amigos, familiares e colegas podem lhe dar apoio e incentivo quando você acaba de ser diagnosticado ou está tendo dificuldades para lidar com isso.

Fale com outras pessoas que também tem diabetes tipo 1

Existem muitas pessoas com diabetes tipo 1 oferecendo apoio e compartilhando suas histórias em fóruns, redes sociais e em reuniões de grupo.

Você não precisa falar com outras pessoas em grupos online, mas pode ser útil procurar.

Os comentários nas redes sociais costumam ser baseados na experiência pessoal e não devem ser considerados conselhos médicos.

Sempre verifique com sua equipe de diabetes antes de mudar a forma como você controla seu diabetes.

Canais e conversas úteis nas redes sociais

Um bom lugar para começar são os grupos administrados por instituições de caridade para diabetes.

Há também comunidades online sobre diabetes. São grupos de pessoas com diabetes e profissionais de saúde.

Você não precisa se inscrever para ver o que as pessoas estão dizendo. Mas lembre-se que o sistema de saúde não monitora esses sites. Seguem aqui alguns sites onde pode encontrar comunidades relacionadas ao diabetes:

Também vale a pena perguntar à sua equipe médica de diabetes se eles conhecem algum grupo local.

Apps relacionados ao diabetes

Existem diversos aplicativos e ferramentas para ajudá-lo a controlar seu diabetes. Voce pode fazer uma busca diretamente no app ou play store.

Ajuda psicológica

Gerenciar o diabetes tipo 1 pode ser difícil. Tentar constantemente atingir as metas de glicose no sangue pode levar a uma sensação de “esgotamento”.

Se você estiver se sentindo deprimido e tendo dificuldade para lidar com a situação, pode conseguir ajuda psicológica.



Farmácias em Destaque:

Parcelamento 10x

T&Cs se aplicam

onofre-consulta-de-remedios
Entrega em até 4h

T&Cs se aplicam​

drogaria-araujo-consulta-de-remedios
Ótimo atendimento

T&Cs se aplicam​

droga-raia-logo
Retire na loja

T&Cs se aplicam​

Bifarma +Consulta de Remedios
Garantia de entrega

T&Cs se aplicam​

pacheco-consulta-de-remedios
Retire na loja

T&Cs se aplicam​

drogaria_liviero_logo_consulta
Entrega Expressa

T&Cs se aplicam​

farma-delivery-logo
Descontos online

T&Cs se aplicam​

Receba em 4h

T&Cs se aplicam​

drogasil-consulta-de-remedios
Entrega Expressa

T&Cs se aplicam​

Entre em contato para anunciar:

Tratamentos relacionados à Diabetes Tipo 1 nas melhores farmácias do Brasil

Pesquise abaixo por qualquer remédio, medicamento ou condição médica

Para anunciar no nosso site basta entrar em contato com o nosso time de relações públicas: